LED Eyeslashes

LED Eyeslashes

Meninas!!! Vaidosa como sou, óbvio que adoro um cílio postiço, mas tenho que confessar que a artista sul-coreana Soomi Park me deixou de queixo caído com sua criação, o LED Eyeslashes. É isso mesmo cílios de LED , ela resolveu investir nisso porque acredita que as coreanas desejam muito ter olhos maiores e ficam recorrendo até a cirurgias plásticas. Soomi aposta que com a novidade as mulheres podem se produzir mais e se sentirem mais bonitas. O acessório possui um sensor que acompanha os movimentos do olhar e pisca quando a usuária fecha as pálpebras.

E aí!? Pra vc que acha que tem o olhinho pequeno e não tem medo de se jogar fica a dica pra você ficar vogue naquela noitada do fim de semana.

Look do Dia: Dust in The Wind

Como não poderia faltar na minha semana, vai aí a dica do pretinho básico! Pra provar que o pretinho funciona em qualquer lugar, investi nessa camiseta transparente com esse short black jeans da Topshop que eu amooooo, ele da uma quebrada no look todo preto deixando com uma carinha mais despojada.E aí gostaram?

 

Short: Topshop, Camiseta: Toule, Sapato: Schutz, Pulseiras: Acessorize

 

De Cabeça Feita – Bonés

Pois é meninas, mais uma vez estamos aí para provar que tudo que é deles também pode ser nosso! É impressionante como conseguimos dar graça a algo que vem rolando de geração em geração e fazer parece objeto imprescindível no nosso closet. Qual pai ou avô que nunca pegou aquele boné que ele acha super fofo (seja do time do coração ou dos yankees) e colocou no netinho jurando que ele estava lindo. Lindoooo??? É porque eles ainda não haviam visto em nossas cabeças!

 

Look do dia: Lost in Paradise

Então meninas para aguentar esse calor só mesmo uma roupinha bem leve! Hoje resolvi investir na saia longa, que mesmo sendo longa como é bem fininha é super fresca e o melhor o detalhe da lateral aberta deixa as pernocas de fora (e ainda da um charme quando bate aquele vento inesperado, hahahah) e pra combinar coloquei esse cropped que pra alegria de todas nós que morremos de calor mas queremos ficar sempre estilosas , é super tendência pro verão. E aí gostaram?

Saia: @topshop, Cropped: @topshop

Paul & Joe Beauté

Gente realmente é pra se apaixonar!!! A cada coleção Paul & Joe Beauté dá vontade de ter tudo de tão mimosas que são as embalagens. Posso dizer que os produtos literalmente são “bons, bonitos e baratos” como é o caso desse primer (tô louca para comprar, experimentei o de uma amiga). o cheiro é docinho tipo bombom mesmo, possui extrato de água de flor de laranjeira e uma mistura de extrato de lírio branco, óleo de jojoba e apricot. Contém pérolas cintilantes em um arco-íris candy color. Quando liberado da bomba estas pérolas misturam-se facilmente com o líquido e quando aplicada no rosto fica apenas um leve brilho. Este primer pode ser utilizado em qualquer tom de pele e faz com que a maquiagem dure mais tempo. Essa maravilha e alguns produtos dessa fofura toda você encontra no site Asos e no Beautybay, mas se quiser mais entre no site da marca Paul & Joe Beauté e fique louca para comprar tudo!

Você sabia? – Creepers

Como dizia o químico francês Antonie Lavoiseir “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se tranforma” e no universo da moda é exatamente igual. Karl Lagerfeld mostrou no desfile da coleção Resort 2013 da Chanel que os creepers caíram nas suas graças e viraram mania em todos os cantos.

Os primeiros creepers foram criados para serem usados por soldados da Segunda Guerra Mundial, lá pelos anos 1940. O estilo do calçado foi adaptado para os soldados que se localizavam no norte da África. Eles usavam botinhas de camurça com solado reto grosso de borracha por causa do clima e do meio ambiente; os sapatos possuíam uma maior firmeza na pisada e eram bastante resistentes. Deixando o exército, os ex-soldados continuavam a usar os mesmos sapatos, que foram conhecidos como “brothel creepers”.

Em 1950, o calçado foi adotado pela banda Teddy Boys, aliados às calças justas, jaquetas drapeadas, roupas de veludo e cabelos elaborados. E assim os sapatos seguiram durante décadas, marcando presença nas décadas de 60, 70, 80 e 90, sempre aparecendo na cena underground – principalmente com os punks e góticos.